Perrengues de Imigrante – Parte 4

Carta de Motorista de Schrodinger

Nessa minha saga para conseguir tirar a carta de motorista, eu estou perdendo algumas batalhas, vencendo outras, mas a guerra continua. Quem não leu o começo da história pode voltar para a parte 1 e a parte 2.

Depois de ter passado nas provas teórica e prática eu recebi uma licença para dirigir válida por 90 dias, esse é o tempo que eu tenho para tirar a minha carta oficial. Para fazer isso eu precisava atualizar meu endereço nas Finanças (um dos muitos órgão públicos daqui) mas estava com alguns probleminhas, e foi aí que a história tinha parado.

Consegui resolver a mudança de endereço nas Finanças e parti para a etapa seguinte, ir até a auto-escola tirar uma foto para que eles providenciassem a carta. Fiz isso, mas chegando lá a recepcionista me informou que eles não poderiam fazer porque eu não sou cidadã portuguesa, eu teria que entrar em um site para marcar um horário para ir até um posto do IMT (departamento de trânsito) para que eles tirassem minha foto lá. Saí frustrada, mas não surpresa.

Cansada de procrastinar, cheguei em casa e já fui entrar no site pra marcar esse negócio de uma vez. Acontece que para fazer o agendamento eu precisava estar cadastrada no site da Segurança Social (outro órgão público).

Entrei no site da Segurança Social, coloquei todos os meus dados e fiz o cadastro, mas o registro só poderia ser concluído quando eu colocasse um código que eles iriam me mandar pelo correio. Sim, pelo correio.

Então fiquei sentada em casa esperando receber um código pelo correio, para que eu pudesse finalizar o cadastro na Segurança Social para conseguir entrar no site do agendamento e marcar de ir no departamento de trânsito para tirar uma foto.

Passada uma semana o código chegou e eu fui imediatamente finalizar meu cadastro. Deu tudo certo, consegui entrar no site das marcações, mas o site não era muito claro, tinha um drop down onde eu deveria escolher uma opção de serviço para agendar, porém a opção que eu precisava não estava lá.

Como não tinha um telefone de contato eu mandei um e-mail e me preparei para esperar mais uma semana. Para minha surpresa o e-mail foi respondido em poucas horas e eles me orientaram a mandar e-mail para um outro endereço para fazer a marcação.

Mandei o e-mail para o outro endereço e, mais uma vez para minha surpresa, a resposta veio em pouco tempo, com dia e horário para a minha foto. Parece que minha sorte tinha virado!

No dia e horário marcados fui até o local e eles me atenderam rapidinho. Sentei na mesa na frente do atendente, ele conferiu meus dados e tirou a minha foto. Ele até virou a tela dela pra eu ver se a foto estava boa ou se eu queria outra. Claro que a foto estava horrível, mas nenhuma foto 3×4 fica boa, então pedi para ele seguir.

Ele apertou um botão e me disse que era isso, que eu podia ir. Eu perguntei qual era o próximo passo e ele me disse “se não estiver nada errado já está tudo certo”. Eu insisti e perguntei como eu saberia se havia alguma coisa errada, recebi a seguinte resposta “ora pois, se a senhora não receber o documento é porque alguma coisa estava errada”.

E agora estou assim, com uma carta de motorista que existe e não existe ao mesmo tempo, só saberemos quando chegar, ou não chegar. É a minha carta de motorista de Schrodinger.

2 comentários sobre “Perrengues de Imigrante – Parte 4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s