Dessa água não beberei

Pois é, bebi.

É muito louco como às vezes as coisas estão ali, dançando na nossa frente, e a gente prefere virar a cara a ouvir o que elas têm a dizer. Sim, é um começo abstrato para esse texto, mas eu prometo que eu vou explicar.

Quem me conhece ou já leu alguns textos desse blog sabe que eu construí uma carreira “de sucesso” na área de Recursos Humanos. Quando eu coloco sucesso entre aspas é porque eu demorei para me dar conta de que o sucesso que eu queria para mim não era esse sucesso popular, que atende às “expectativas da sociedade” (perdão, mas teremos muitas aspas hoje).

O sucesso é algo muito individual e diferente para cada um, mas por vezes, quando todos à nossa volta se mostram impressionados com as nossas conquistas profissionais, a gente acaba acreditando que aquele só pode ser o caminho certo. Mas nem sempre é.

Demorei uns 10 anos para criar coragem de largar o mundo corporativo. Fui estudar na Austrália e trabalhar na Guatemala. Depois de 3 anos fora eu voltei para o Brasil e tive a oportunidade de fazer qualquer coisa que eu quisesse, mas eu não conseguia saber o que eu queria. Ou eu sabia, mas não tive a coragem de ir atrás. Voltei para o mundo corporativo.

Levei mais 8 anos para sair novamente, mas dessa vez eu não pretendo voltar. Treze de março de 2020 foi meu último dia de trabalho em uma empresa. Saí, passei por um monte de dificuldades durante a pandemia, fiquei cansada, estressada, ansiosa, mas não fiquei com vontade de voltar.

Consegui vir para Portugal, mas a pandemia continuava aqui. Só em Março de 2021, um ano depois, é que eu realmente consegui me dedicar à tarefa mais importante da minha vida, descobrir o que eu gostaria de fazer.

Já estava fazendo terapia, fiz cursos, assisti aulas, mudei de ideia mil vezes, até que o universo bateu à minha porta. Em uma sexta-feira a noite eu recebi um e-mail da Escolha Sua Vida, empresa da Paula Abreu, falando sobre uma certificação para coach. Deletei.

Deletei porque coach é uma palavra que me causa arrepios, que já foi tão popularizada e mal utilizada que tinha perdido seu sentido para mim. Deletei, mas fiquei com aquilo na cabeça, sonhei com aquela praga e, no sábado de manhã, acordei com aquele e-mail na cabeça.

Fui lá na lixeira, resgatei a mensagem e li. Ela estava convidando as pessoas para um webinário gratuito, de duas horas, contando sobre a certificação e a metodologia de coaching que ela tinha desenvolvido. Resolvi assistir e, por “sorte”, o webinário começaria em 10 minutos.

Assisti e aquilo tudo fez muito sentido para mim. Era uma certificação cara e muito intensa, mas a minha intuição me dizia que eu precisava fazer. Paguei, me inscrevi e fiquei esperando chegar o dia, que seria em duas semanas.

Nesse meio tempo comecei a pensar em atuar como mentora de pessoas em transição de carreira, bolei uma empresa, contratei alguém para fazer a arte e comecei a planejar o que eu iria fazer, mas ainda sem muita convicção, sem saber onde aquela coisa toda iria parar.

Na quinta passada (dia 22 de Abril) começou a certificação, que acabou ontem, no domingo (25 de Abril). Foram quatro dias muito intensos, de muitas descobertas e, por incrível que pareça, muita espiritualidade e muita clareza.

Perdi o meu medo de usar o título de coach porque nessa metodologia em que eu me certifiquei existe um processo, um início e um fim, mas também existe muita abertura para novas descobertas e para um fim inesperado, diferente daquele definido no começo. É um processo pragmático, com etapas e pilares bem definidos.

Descobri que usando esse processo de coach eu posso influenciar a vida de muita gente, posso ajudar pessoas a descobrirem o que elas querem fazer de verdade, a se libertarem do mundo corporativo e a fazerem grandes transformações.

Eu entendo que hoje esse é o serviço que eu devo prestar ao Universo, é a minha forma de contribuir com o crescimento de outras pessoas, ao mesmo tempo em que eu realizo um trabalho que é o dos meus sonhos.

E por isso meus amigos, eu virei Coach. Coach Escolha Sua Vida.

Estou ainda no comecinho, definindo o que e como eu vou fazer isso sair do papel, mas você já pode me seguir no insta @pegadadounicornio e aguardar grandes novidades.

E se você está perdido, tá tudo bem. Ouça sua intuição, ela vai te dizer o que fazer. Se precisar da ajuda, eu agora estou qualificada para ajudar.

Um beijo de luz (brincadeira, apesar de tudo eu continuo sendo eu e não mando beijos de luz).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s