Quando as peças se encaixam

Já tentei meditar muitas vezes, muitas. Já fiz curso de meditação, meditação guiada, usei aplicativos, tentei a técnica da vela, da respiração e várias outras. Já meditei sentada numa cadeira, de pernas cruzadas no chão, na sala, no quarto, no corredor. Já tentei de tudo e parece que meditar não é para mim. Eu não tenho paciência, perco o foco, começo a pensar em mil coisas ou durmo, definitivamente não consigo meditar.

Mas desde que a gente se mudou para Portugal, eu criei uma rotina de deixar a Lara na creche e ir andar na praia. Uma hora de caminhada leve, ouvindo um podcast e observando as conchinhas no chão (ou os surfistas na água, porque ninguém é de ferro). E em cada caminhada despretensiosa na praia eu me pego tendo ideias, descobrindo algo novo sobre mim ou sobre a vida, ou com a mente completamente limpa, sem pensar em nada. Descobri que caminhar na praia é a minha forma de meditação, é o que funciona para mim.

Nessas caminhadas que eu decidi escrever o blog, que eu tive muitas das minhas lembranças e ideias para textos, que eu descobri o meu novo projeto e, foi na caminhada de hoje que eu decidi escrever um livro.

Esse livro vai ser um e-book, gratuito, que vai fazer parte desse novo projeto em que eu estou trabalhando e que eu vou lançar muito em breve. Um projeto que está me dando muito prazer e que eu estou fazendo com muito amor, coisa que eu não sentia por um trabalho há muito tempo.

Voltando à caminhada de hoje, eu estava com um bloqueio em uma parte desse projeto, há dias não conseguia pensar em como fazer o que eu queria quando, do nada, essa ideia do livro me veio à cabeça, no meio do podcast aleatório que eu estava ouvindo enquanto olhava para o mar sem prestar nenhuma atenção (hoje tava sem onda, não tinha nenhum surfista).

Voltei pra casa correndo, contei pro meu marido, que como de costume me apoiou 100% e ficou muito feliz por mim, e sentei pra escrever. Comecei a desenhar o outline de como eu imaginava esse livro e em cinco minutos eu terminei, porque aquilo tudo começou a fazer muito sentido.

Saí do meu escritório, tomei um banho, coloquei uma roupinha de trabalho, uma sandália plataforma e uma maquiagem, coisa que eu não usava há mais de um ano e voltei para escrever. Fiz tudo isso porque a ideia desse livro me deixou muito feliz, me trouxe uma energia de produtividade que eu não sentia há anos.

Comecei a escrever e não parei mais por três horas. Usei alguns textos desse blog aqui e escrevi alguns novos e o meu livro já passou da metade.

É incrível como as coisas fluem quando você entra numa onda de energia certa, quando você consegue juntar aquilo que você ama com aquilo que você faz bem. Eu sinto que está tudo a meu favor, que o Universo tá me dando uma empurradinha e que nada vai me parar agora, que todas as decisões difíceis que eu tomei no passado valeram a pena porque as peças finalmente estão se encaixando.

Aproveitei para tirar algumas fotos e deixar registrado o dia em que eu comecei a escrever meu primeiro livro.

Quis compartilhar isso aqui porque eu quero dividir essa energia positiva com você. Se você está precisando de um empurrãozinho, eu te dou esse empurrãozinho agora. Descobre a sua forma de meditação, se joga no precipício e se prepara para voar, o Universo vai te botar na corrente de energia certa para você e nada mais vai te parar.

Desejo muito sucesso para mim e para você, porque todos nós merecemos a alegria de fazer algo com prazer e com amor.

2 comentários sobre “Quando as peças se encaixam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s