Pequenas obsessões

Recentemente eu descobri que eu lido com a ansiedade e a falta de controle da minha vida através de pequenas obsessões.

Não é surpresa para ninguém que faz um ano que eu e grande parte da humanidade andamos extressadas, ansiosas e sem ter muito controle sobre o futuro. Algumas pessoas lidam bem com isso, vivem um dia de cada vez e conseguem não sofrer pelo desconhecido. Infelizemente eu não sou uma dessas pessoas. Eu gosto de ter o controle da minha vida, essa bagunça toda me deixa extremamente ansiosa. Claro que esse não é o meu primeiro momento de ansiedade extrema (apesar de estar sendo o mais longo), então eu comecei a pensar no que eu fiz para suportar essas situações no passado, e eu descobri que toda vez eu me apego a uma pequena obsessão.

Chamo de pequenas obsessões as atividades que eu escolho para me dedicar intensamente durante esses períodos, e quando eu digo intensamente acredite, é intensamente mesmo.

Só nessa pandemia já foram cinco. A primeira apareceu em Março, cozinhar. Testei tudo quanto era receita que vocês puderem imaginar, até o famigerado eu pão eu tentei fazer, mas depois ficou chato e eu pulei para a segunda.

Fotos de cogumelos com Smurfs. Sim, isso mesmo, fotos de cogumelos com smurfs. É impressionante a força com que eu me dediquei a encontrar cogumelos e tirar fotos com bonequinhos de smurfs que eu comprei especificamente para essa atividade. Criei até um Instagram só para isso, @mushroony. Essa pequena obsessão durou mais ou menos uns 3 meses em que eu pesquisei cogumelou, dirigi mais de uma hora para chegar em um parque que tinha um cogumelo específico, comecei a seguir contas de fungos e por aí vai. Mas a febre do cogumelo foi passando quando eu encontrei a minha obsessão seguinte.

Em Agosto eu comecei a me dedicar ao uso e estudo de fraldas de pano na minha filha. Me juntei a dezenas de grupos de Facebook sobre o assunto, pesquisei, conversei com pessoas, comprei as fraldas, mandei fotos das máquinas de lavar que eu tinha para os grupos para pedir ajuda com a rotina de lavagem, a coisa toda. Continuo usando as fraldas até hoje e adoro, mas a doideira passou, já não compro mais nada, saí da maioria dos grupos e não converso mais sobre isso com todo mundo que aparece na minha frente. Tudo isso porque eu encontrei minha nova obsessão.

Compostagem com minhocas. Assim que a gente alugou nossa casa em Portugal, em Novembro de 2020 eu comprei a composteira e as minhocas (até fiz um post sobre isso). Antes disso já vinha estudando o assunto, já me juntei a grupos de Facebook, falei com pessoas, fiz até cursos online. Continuo compostando, mas recentemente essa obsessão também passou e eu me apeguei a uma novinha em folha.

Plantas. Agora estou obcecada por plantas. Eu sou terrível com plantas, nada que eu tento cultivar sobrevive. Mas aqui em Portugal todo mundo tem plantas, quem não tem jardim planta em vaso, se não tem espaço pendura, se não tem onde pendurar cultiva em um terreno baldio ou num parque. Eu tenho muito espaço na minha casa para plantar e agora estou obcecada. Já comprei as ferramentas de jardim, já pesqusei, já me juntei a grupos de Facebook, já debulhei o Pinterest, já fui no centro de jardinagem do meu bairro umas duas vezes só para me informar e já comecei a plantar.

Antes disso já tiveram muitas outras. Scrapbook, que eu comecei uns três, comprei todo o material e nunca terminei nenhum. Tricô, fazia cachecois obsessivamente, não parava até terminar, mas só consegui fazer cachecol mesmo. Costura, comprei até uma máquina, ganhei livros, comprei tecido e acessórios e o máximo que eu fiz foi a barra de uma toalha de mesa. Maquiagem, comprei, assisti tutoriais, me empalhacei toda, descobri que não era para mim. Bijuterias, nossa, essa fase foi terrível, eu fazia uns colares horrorosos e dava de presente para todo mundo, me desculpem todas as vítimas dessa minha obsessão. Esmaltes, tinha de todas as marcas e cores, estava sempre com a unha pintada. Artesanato, usava meus esmaltes para pintar caixinhas de madeira e pregadores de roupa, essa também teve algumas vítimas.

Scrapbook na parede de casa
Kit de maquiagem
Olhando até parecia que ia sair alguma coisa

Essas são as que eu me lembro, tenho certeza que tive muitas outras que não estou conseguindo pensar, porque quando elas passam o interesse desaparece completamente, é como se aquilo nunca tivesse existido para mim. E o mais interessante é que todas essas pequenas obsessões não são coisas em que eu seja particularmente boa, pelo contrário, sou péssima na grande maioria delas.

Antes eu achava que eu tinha tantos “hobbies” porque eu era uma pessoa de interesses muito diversos, era difícil escolher uma coisa só. Mas hoje eu já acho que todas essas atividades foram as formas que eu encontrei de me acalmar, de passar por um período de ansiedade com o qual eu não estava sabendo lidar. E como essa pandemia não tem mais fim, eu estou aqui emendando uma obsessão na outra.

E eu peço a você, que se tiver alguma boa atividade compatível com mês de maio por favor me mande uma mensagem, porque muito provavelmente eu estarei em fase de transição de obsessão.

Um comentário sobre “Pequenas obsessões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s