O sonho da justa causa

Essa história não é engraçada, é triste, toda vez que eu lembro dela me dá até um negócio, nunca consegui superar.

Certa vez, estava eu trabalhando para uma empresa, mais ou menos feliz fazendo meu trabalho de RH quando a pessoa de folha de pagamento pediu demissão. Por falta de opção, minha chefe me pediu para cuidar da folha até que outra pessoa pudesse entrar (ou algo assim, não lembro exatamente porque faz tempo, mas eu sei que fiquei responsável pela folha).

Eu sou uma pessoa que gosta das coisas corretas no mundo coporativo. Eu não acho que as empresas são fiéis aos funcionários e nem que os funcionários devem ser cegamente fiéis às empresas, mas quando você está trabalhando em algum lugar você segue as regras daquele lugar. Se as regras vão contra os seus valores e você não consegue mudá-las, você muda de emprego. Tudo isso pra dizer que eu não admito desonestidade.

Voltando, eu estava lá cuidando da folha quando, por algum motivo desconhecido, decidi fazer uma auditoria no vale transporte. Eu realmente não lembro de onde veio essa idéia, mas eu fiz. A minha auditoria era simples, eu baixei o arquivo do vale transporte em excel e coloquei em ordem decrescente, o que significa que no topo da lista iriam aparecer as pessoas que recebiam os valores mais altos de vale transporte. A partir daí eu iria checar se havia algum valor que parecesse muito fora do normal.

Lógico que havia. A primeira pessoa da lista estava recebendo mais de vale transporte do que de salário. Nessa época não existia cartão, o valor era pago em dinheiro na conta da pessoa. Quando eu fui olhar quem era na hora já me liguei que tinha tramóia, não era a primeira vez que esse cara fazia algo indevido. Mas ele era liso e sempre conseguia contornar as situações.

O que aconteceu foi que o cara tinha um endereço no nosso sistema (baseado no comprovante de residência que ele apresentou) que não era o endereço real. Não lembro exatamente os bairros, mas digamos que no sistema aparecia um endereço em Poá quando cara morava em Moema. Para quem não conhece São Paulo, ele vivia a uns 8km da empresa, mas o endereço registrado estava a uns 80km. E com isso ele recebia mais de vale transporte do que de salário.

O grande problema é que eu sabia que ele não morava naquele endereço por fontes informais. Muitas fontes e muito confiáveis, mas que não serviam como prova. Então eu chamei o cara e o supervisor dele em uma sala e botei as cartas na mesa. Falei que eu tinha notado que ele estava recebendo muito de vale transporte e perguntei onde ele morava. Antes mesmo do cara falar o supervisor começou a defendê-lo… e aí o meu ódio era tanto que eu não consigo nem lembrar direito o que aconteceu. Se eu não me engano o cara falou que estava morando em Poá com a mãe, mas que recentemente (tipo naquela semana) tinha se mudado para Moema e que ia trazer o novo comprovante de residência para que o VT fosse alterado.

Quem trabalha em RH sabe a vontade que dá de dar uma justa causa de vez em quando. Esse eu acho que foi o caso em que mais me deu vontade. Eu fiquei tão indignada de ter aquele cara e o supervisor mentindo na minha cara que eu não sei como eu consegui me controlar. Infelizmente dar uma justa causa é muito difícil, é preciso ter muitas provas e mesmo assim, quando o funcionário processa a empresa (porque eles sempre processam), a chance da empresa perder é grande. Fui obrigada a deixar por isso mesmo.

Mas o mundo dá voltas, mudei de empresa e, certa vez, nessa nova empresa, alguém veio com o currículo desse cara dizendo que estava super bem recomendado e que ia ser perfeito para uma vaga que a gente tinha, se eu não me engano o cara estava até desempregado. Não vou negar que me satisfez demais falar “nunca na minha vida eu vou contratar esse cara”, e contei a história para todo o RH e para outros vários RHs. Não foi vingança, foi justiça, até porque esse cara já tinha feito várias outras coisas e sempre se safou.

Depois disso eu dei algumas justas causas (será assim o plural?), normalmente por atestado médico falsificado, mas nenhuma preencheu o vazio daquela maldita.

Eu queria muito botar o nome dele aqui, mas não acho que seja uma boa idéia. Porém se alguém me ligar perguntando eu não me importarei de dizer :).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s