Bornéu, aquele do War

Para muitos, eu incluída até ter visitado, Bornéu é apenas um território que tínhamos que conquistar no War. Para quem não jogava War, talvez seja aquela ilha dos orangotangos ou talvez seja apenas um lugar que algum dia você ouviu falar.

A nossa ida a Bornéu em 2010 foi em grande parte baseada no nosso conhecimento de War. Estávamos viajando pela Malásia e Indonésia, eu e dois amigos chilenos, Cristián e Andrés. Como de costume a gente tinha mais ou menos organizado a viagem, a gente sabia quando ia e quando voltava, tínhamos mais ou menos um roteiro em Bali (que fica na Indonésia), mas deixamos vários dias livres pra decidir o que fazer quando chegássemos lá. Nessa época a gente estudava em Brisbane, na Austrália, então era rapidinho e barato viajar para a Ásia.

Chegamos em Kuala Lumpur, capital da Malásia e fomos direto para o nosso hostel. Chegando lá estávamos na recepção esperando para fazer o check in e encontramos uma Lonely Planet do Sudeste Asiático em uma daquelas prateleiras de “pegue um livro e deixe outro”. Deixamos um livro e pegamos a Lonely Planet. Começamos a pesquisar as coisas que poderíamos fazer e encontramos Bornéu. Para nós Bornéu era aquele famoso território do War a ser conquistado, mal sabíamos que ficava na Malásia, achamos fascinante e decidimos ir.

Ainda passamos uns dias conhecendo Kuala Lumpur, que é um lugar maravilhoso e foi legal porque estava acontecendo a Copa do Mundo e eles adoram futebol, então a gente sempre assistia aos jogos de um lugar diferente.

Torres Petronas, cartão postal de Kuala Lumpur
Mesquita. Muitas vezes tínhamos que nos cobrir para entrar nos lugares

Nesse dia o Brasil ganhou do Chile, fiz meus amigos chilenos tirarem uma foto sorrindo 🙂

Feira e mercado de comida

Saindo de Kuala Lumpur pegamos um vôo para Kota Kinabalu, a maior cidade da Malásia em Bornéu. Digo da Malásia porque a ilha de Bornéu está dividida entre três países, Malásia, Indonésia e Brunei.

A comida na Ásia nunca deixa a desejar

De lá fomos para o estado de Sabah, porque ouvimos dizer que de lá conseguiríamos mergulhar em Sipadan, que é conhecido como um dos três melhores pontos de mergulho do mundo. Sabah é um lugar bem pobre, e turisticamente é mais conhecido por ser o ponto de saída para passeios de mergulho. Mas o nosso hostel… era simples, mas um paraíso.

Sabah

Muitos locais viviam em palafitas
Nosso hostel
Os quartos
Eu não estava chapada, estava inchada de sol na rede da varanda
Fim de tarde

Infelizmente eu não tenho fotos dos mergulhos, que foram maravilhosos, em Sipadan fizemos um mergulho de paredão, de um lado tem um paredão de corais e de outro mar aberto, vimos milhões de coisas inclusive turbarões.

E no final da viagem descobrimos que nosso amigo Andrés tinha passado muito tempo na rede.

Ele jura que não estava ardendo

Ainda em Sabah fomos visitar o Sepilok – centro para reabilitação de orangotangos, que resgata e cuida de orangotangos órfãos que morreriam sozinhos na floresta. Eu não sou conhecida pela minha habilidade com animais selvagens…

Visitar Bornéu foi como realizar um sonho que eu nem sabia que eu tinha, é inexplicável. Se alguém aqui tiver a oportunidade, vá, porque vai valer a pena.

2 comentários sobre “Bornéu, aquele do War

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s