Francês e careca, como resistir?

Essa história aconteceu no carnaval de 2016, na Guiana Francesa.

Pra começar que essa foi uma viagem meio bizarra que meu marido cismou que queria fazer antes da gente mudar para os EUA. Fomos para Guiana, Suriname e Guiana Francesa. Conheço poucas pessoas que foram para esses lugares e depois de ter ido eu entendo o porquê.

Mas essa histórinha super verídica aconteceu na Guiana Francesa, onde nós fomos passar o carnaval (dica: não vá passar o carnaval na Guiana Francesa).

A gente sabia muito pouco sobre esse país. Sabíamos que precisávamos de um visto e que, por ser um território francês, fazia parte da União Européia. Por algum motivo, antes de chegar lá, a gente não se deu conta de que o francês era a língua oficial e que poucas pessoas falavam inglês ou espanhol.

Tudo nessa viagem foi difícil, teve todo um drama no Airbnb que eu vou contar depois, mas nesse dia específico decidimos sentar em um bar e tomar uma cerveja (aquela coisa que já não fazemos há quase um ano, por causa da pandemia).

Encontramos um barzinho estilo boteco super simpático, com mesinhas na rua e com bastante gente, normalmente um bom sinal. Eu sentei em uma mesa enquanto Paulo Eduardo foi lá dentro pedir uma cerveja e voltou com duas garrafinhas de algo tipo Stella ou qualquer outra marca conhecida. Bebemos felizes.

Na mesa do lado estavam dois caras, imagino que dois amigos, conversando animadamente em francês. Passado um tempinho, um deles, o careca, chamou a garçonete e pediu um chopp, que veio daquele jeito, geladinho com colarinho, perfeito. Paulo Eduardo não se aguentou e resolveu pedir um igual.

Ele chamou a garçonete e meio que fazendo mímica, meio que falando aquele português com sotaque francês, pediu um chopp igual ao do cara. Ela saiu, imagino que preparou o chopp e voltou com ele na bandeja.

Mas antes de chegar na nossa mesa ela parou na mesa dos amigos, colocou o chopp na frente do careca e começou a apontar para o chopp e para Paulo Eduardo. Eu na hora entendi e tive um acesso de riso que pode ter sido o maior da minha vida, daqueles que dói a boca e a barriga de tanto rir. Paulo Eduardo ficou um pouco confuso por um tempo, até que o careca também teve um acesso de riso e começou a apontar para Paulo Eduardo.

Gente!! Com todas as mímicas e o português afrancesado, a moça tinha entendido que Paulo Eduardo estava oferecendo um chopp para o careca!

Olha, escrevendo assim não dá pra imaginar como a cena foi engraçada, tô escrevendo e rindo só de lembrar.

2 comentários sobre “Francês e careca, como resistir?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s