Sempre tem alguém mais doido que você

Trabalhei quase 20 anos na área de Recursos Humanos e conheço muita gente de RH também. Sempre que nos encontramos trocamos histórias, normalmente hilárias, de coisas que aconteceram nas empresas e que a gente presenciou ou participou.

Todas as profissões têm seus desafios, mas o RH é uma área que trabalha com pessoas de todas as outras áreas e trabalhar com pessoas é sempre uma aventura.

Decidi compartilhar algumas dessas histórias, afinal todo mundo está precisando de umas risadas. Tem histórias envolvendo pornografia, desafios de natal, dinâmicas de grupo, bexigas de aniversário, nariz de palhaço, vestido de festa e muito mais. E essas são só as minhas.

Hoje, para esse primeiro post, achei justo contar uma história ridícula na qual eu sou a protagonista. E quando eu falo ridícula, acredite, é vergonhosa mesmo.

Esse episódio se passou em 2001 ou 2002, quando eu me formei na faculdade e não fui efetivada na empresa onde eu fazia estágio. Assim como todo mundo que também estava nesta situação, eu me candidatei a todos os programas de trainee existentes. Na época os programas de trainee mais populares eram da Unilever, Natura, Ambev, Siemens, J&J e afins. Eu não passei nem da primeira fase de nenhum.

Aí surgiu uma luz no fim do túnel, quando todos os programas populares tinham escolhido seus candidatos, o agora extinto Sé Supermercados abriu seu processo seletivo, imagino que para a turma dos rejeitados, da qual eu fazia parte.

Na seleção dos populares você se candidatava num site, eles mandavam uma prova online para os pré-selecionados, quem passasse recebia uma prova de inglês online e quem passasse era chamado para uma dinâmica de grupo. Na seleção do Sé você mandava seu currículo por email e eles te ligavam.

Felizmente eu entrei no grupo dos que receberam a ligação e fui chamada para uma dinâmica de grupo na sede da empresa (que ficava na Estrada de Itapecerica para os que conhecem São Paulo).

A sede era um lugar peculiar. Era um escritório em cima de um supermercado. Era tudo de madeira, móveis antigos e meio capengando e o que mais me impressionou, era permitido fumar dentro do escritório!!! Eu fiquei chocada, mas agora morando em Portugal e sabendo que o Sé era português tudo faz mais sentido.

Obviamente cheguei um pouco cedo, sentei na sala de espera com os outros candidatos naquele clima tenso e desconfortável até nos chamarem. Fomos levados para uma sala onde estavam algumas pessoas de RH e uns 6 diretores das áreas que teriam um trainee. De acordo com o programa deles haveria um rodízio entre áreas e cada candidato aprovado passaria por quatro áreas diferentes, então nós não podíamos escolher o que queríamos.

Começou a dinâmica com aquelas coisas de sempre, quebra gelo, cada um se apresenta e essa coisa toda. Aí veio a atividade principal, cada um de nós iria sortear um tema relacionado ao varejo e teríamos que fazer uma apresentação de 20 minutos para os diretores.

Vale lembrar que naquela época internet era coisa rara e o smartphone nem tinha sido imaginado ainda, então teríamos que usar o nosso conhecimento do assunto para preparar a apresentação. Eu estava tranquila porque sempre me considerei uma pessoa razoavelmente inteligente e informada.

Chegou a hora do sorteio e o meu tema foi algo tipo “a concentração no mercado de varejo” que, olhando hoje, parece bem óbvio que era para falar sobre poucas redes de supermercado concentrarem a maior parte do mercado.

Por algum motivo desconhecido, meu entendimento na hora foi outro e eu fiz uma apresentação de 20 minutos, para 6 diretores, sobre como as lojas de supermercado estavam concentradas no Sudeste.

Gente, me fala, de onde eu tirei isso? Até hoje eu não consigo entender como é que eu pude pensar num absurdo desses. Mas na hora eu estava super confiante na minha super inteligência e falei 20 minutos sem parar, afinal de contas confiança é tudo.

Quando eu terminei estava todo mundo olhando pra mim com cara de descrença, e quando eu digo todo mundo estou falando dos diretores, do RH e dos outros candidatos.

A pessoa do RH, que estava dando o feedback para todos os candidatos, não sabia nem o que falar. Eis que o diretor de RH levantou e falou “eu nunca vi alguém falar tão bem sobre algo tão absurdo, eu quero você trabalhando para mim”.

Eu não entendi porque ele achou absurdo, e porque vergonha pouca é bobagem, eles tiveram que me explicar o meu tema. Mas fui a única a ser contratada na hora, e foi assim que eu virei trainee de RH do Sé Supermercados… que três meses depois foi vendido para o Pão de Açúcar, mas essa vai ser outra história.

PS. A foto é recente, não tenho aqui nenhuma foto da época do Sé porque não existia celular com câmera.

Um comentário sobre “Sempre tem alguém mais doido que você

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s